Críticas aos Atos de Vingança (Tony Jiménez)

 

A primeira antologia de contos de Toni Jiménez composta por um total de 11 contos de puro suspense e terror.

 

Vingança. Um sentimento que acompanha o homem desde a sua criação. Uma resposta ao dano causado ou sofrido por um ente querido. De um humilde professor do ensino médio a um fora-da-lei que voltou dos mortos, passando por um escritor em busca de monstros e uma fera do inferno. Todos nós temos vingança dentro de nós e estamos apenas esperando o momento certo para mostrá-la ao mundo.

 

 

Apesar dos avisos da irmã, Alejandro procura um tabuleiro Ouija preto, um estranho objeto que pode colocá-lo em contato com a vida após a morte, com algo mais perigoso do que o esperado, numa busca com um final inesperado.

 

 

Robert Luis Ramírez é perseguido por uma criatura mortal, um monstro que não irá parar até nada, nem ninguém, para encontrar o que procura. Que conta Robert deve pagar? Que dívida você tem?

 

 

Seth acorda como todos os dias, pronto para enfrentar um novo dia. Porém, as lembranças da noite anterior lhe escapam, e tudo começa a parecer muito estranho quando ele morre e acorda como se nada tivesse acontecido. Há algo estranho em seus sonhos, ou algo pior poderia estar acontecendo com ele?

 

 

Luis acabou de sair de um centro juvenil. Ele cometeu um ato monstruoso do qual não se arrepende. À medida que ele se reconecta com velhos amigos e conhecidos e planeja quem será sua próxima vítima, ele poderá descobrir o que está do outro lado da estrada que termina para todos, mais cedo ou mais tarde.

 

 

O pregador de Lockley, Jeremiah Ketcham, acaba de perder sua esposa. Embora tente continuar com sua vida, enquanto ajuda o próximo em questões espirituais, algo o assombra todas as noites; uma presença que pode estar em busca de vingança contra ele.

 

 

Kate está morta, mas ela tem uma segunda chance. Você só precisa percorrer uma estrada longa e escura para chegar em casa. Não será uma jornada fácil de superar, mas ela fará o que tiver que fazer, mesmo que morra novamente, para alcançar seu objetivo, que a espera no final de sua dolorosa odisséia.

 

 

Nem todos os negócios são agradáveis, nem mesmo aqueles que ganham muito dinheiro. E menos ainda se forem baseados em sangue e tortura. Victor parece estar cansado da empresa que dirige com seu amigo Steven; ele parece estar exausto de morte, violência e mutilações.

 

O monstro do lago negro

 

Algo espera nas águas escuras do lago. Uma presença antiga, monstruosa e incerta. Uma criatura em busca de sangue. Posso não ser o único…

 

 

Cold Rivers está enfrentando a pior nevasca de sua história. Alguns estudantes ficaram presos na escola secundária da cidade, onde começaram a morrer um por um. Conseguirão eles descobrir o segredo que guardam antes que o último deles seja assassinado por um homem ansioso por vingança?

 

 

O escritor Antón Nada se aproxima da cidade de Little Whiskey para contar a história de Ray Larkin, um criminoso brutal que morreu há muito tempo. No entanto, uma lenda sombria sobre ele corre pela cidade; uma história sobre a vingança que ele realizou contra cinco homens.

 

 

Um escritor dominado pela dor pela perda de seus entes queridos busca uma resposta. Magoado e consumido pela raiva, ele viaja pelo mundo investigando monstros, pois foi isso que deve ter levado sua família, certo? Um monstro; Não poderia ter sido outra coisa.

 

Análise: Em 1760 a.C., foi emitido o Código de Hamurabi, um dos conjuntos de leis mais antigos e mais bem preservados desse tipo de documento criado na antiga Mesopotâmia. Em suma, baseou-se na aplicação da lei de Tailon, sempre associada à frase “Olho por olho dente por dente”.

Embora o sistema judicial atual impeça a aplicação desta pena equitativa, há muitos que defendem a viabilidade desta lei milenar, especialmente quando a justiça inclina a sua balança a favor dos culpados, favorecendo aqueles que deveriam ser punidos na cara pelos seus crimes. do desamparo das vítimas. Por isso, muitos decidem tornar-se juiz, júri e carrasco por vingança.
Diferentemente de outras antologias, temos um único autor que assume o desafio de desenvolver histórias diferentes, mas sempre sob o mesmo eixo temático. Em
Atos de vingançaTony Jiménez explora através de onze histórias os múltiplos aspectos desta forma particular de aplicar a justiça, testando a justiça do leitor em cada uma delas.
De A ressurreição até existem monstros, o autor introduz-nos gradualmente num conjunto de histórias, onde muitas vezes o que é verdadeiramente importante não é o motivo que a move, mas sim a sua execução. Dessa forma, eles destacam O cliente pede frio qualquer Um dia maisambas magníficas construções narrativas dotadas de uma estrutura complexa e inteligente, nas quais se destaca o desconhecimento do leitor sobre os acontecimentos que motivaram seus algozes, cujos pensamentos e ações estão voltados para a concepção de novos caminhos que prolonguem a agonia de suas vítimas.
Outros destacam-se pela inclusão de elementos paranormais que transformam a realidade num mundo com conotações oníricas, onde a razão perde todo o seu valor para se metamorfosear numa antessala do inferno que serve de prólogo ao autêntico tormento que nos espera atrás das suas portas. Este é o caso A dúvida qualquer O monstro do lago negro.
E ainda encontramos homenagens particulares a outros gêneros como o western, onde as histórias Algo para perdoar e Cinco homens mortos Têm o sabor dos grandes clássicos, destacando-se pela simplicidade de sua abordagem que torna sua leitura mais atrativa para quem não gosta muito das histórias do Velho Oeste, muito esquecidas na literatura exceto pela saga de A Torre Negra (Stephen King).
Contudo, os verdadeiramente interessantes são aqueles que têm uma formação moral e reflexiva, como Bem vindo ao inferno,
A nevasca e existem monstros. Essas três histórias têm uma dupla leitura que leva o leitor a repensar seus valores, percebendo que nem tudo é preto ou branco, mas que existe uma ampla escala de cinza que dificulta nosso julgamento e nos impede de nos posicionarmos a favor ou contra. .
Em suma, uma magnífica antologia sobre vingança, pensada para ser apreciada por qualquer tipo de leitor graças ao extenso catálogo de contos em que, apesar de tratarem do mesmo tema, podemos apreciar a influência de numerosos géneros e autores, desde a tensão psicológica de John Katzenbach, passando pela separação ambígua entre mundos de Lovecrat ou Clive Barker, até a capacidade de introduzir o medo no cotidiano de seus personagens como Stephen King. Tony Jiménez mostra que a vingança, assim como o medo, tem muitos nomes e rostos, mas consegue sintetizar todos eles em um número que, a partir de agora, será amaldiçoado: onze.
O MELHOR:A grande diversidade de histórias, colocando o leitor em diferentes cenários e épocas, surpreendendo-o com suas reviravoltas narrativas e finais abertos.

O PIOR:Algumas histórias requerem maior desenvolvimento, pois são muito breves se considerarmos a complexidade da história que nos contam.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *